9 de março de 2011

Mudar


Ultimamente dou por mim a actualizar o meu currículo. A ver anúncios diariamente. A sonhar voar mais alto.

Tenho um defeito grave. Acomodo-me demasiado.

Actualmente, estou a trablhar na área de estudo. Primeiro emprego. 4 meses depois de acabar o meu curso, consegui um lugar. É um privilégio nos dias de hoje. Se antes, sentia-me realizada, hoje não posso dizer o mesmo.

Sei que posso ir mais longe, sei que posso ser mais que isto. Sei que podia ter mais responsabilidades do que estas que tenho. Alturas há em que me sinto feliz de aqui estar - Emprego seguro, ordenado certo, regalias.

Outras alturas, como hoje, sinto-me sufocada. De fazer o que faço. Sinto que isto é pouco, pouquinho.

Depois, vem o medo. O medo de voar mais alto, o medo de arriscar. O medo de deitar para trás um emprego seguro.

Todos nós temos o desejo da auto-realização, profissional e pessoal. O medo é o nosso grande inimigo. Sempre foi e será.

Assusta-me chegar aos 50 anos, olhar para trás, e ver que podia ter chegado mais longe e só não cheguei por medo. Medo de arriscar.

Apesar do medo, da incerteza inerente a qualquer mudança... tenho cá para mim, que se continuar assim... daqui a uns meses voltarei à carga.

8 comentários:

Mari disse...

Força, se não te sentes bem tens que mudar, se te acomodas agora o que será daqui a alguns anos?
eu fiz isso á uma semana e não me arrependo, se calhar até já o devia ter feito á mais tempo, estar num emprego em que não nos sentimos bem e em que não nos tratam bem é para sair e pronto.
sei que nos dias que correm não está fácil mas não é impossivel e se não tentarmos como é que sabemos que não conseguimos?

Beijinho

Lux disse...

Sou da opinião que quando se acredita que se pode fazer mais, não se deve desistir...
Agora, claro que uma mudança dessas nos dias que correm, só pode ser feita com muitas certezas!
Mas espera um pouco... Se só estás a trabalhar há quatro meses, é natural que ainda estejas um pouco limitada em termos de tarefas...
vai vendo como correm as coisaas, quais as prespectivas, sempre olhando para o lado, para não deixares passar uma boa oportunidade só por medo!
Ás vezes é mesmo preciso arriscar...

xoxo
Lux

Ana disse...

Querida Lux,

Estou a trabalhar há mais de 2 anos já :)

Beijinho querida

Manuela disse...

Querida Ana, já sabes qual a minha opinião...
Quando for a altura certa de dar o "salto", saberás. Coragem :)
Beijinhos.

krasiva disse...

Acho óptimo não te acomodares...um dia vais ter a certeza que é o momento certo para arriscar :)

Lux disse...

bom querida, pensei que fossem quatro meses... Percebi mal!
Então, sendo assim, não te acomodes! É o pior que podes fazer. O nosso trabalho, é o que fazemos e onde estamos a mair parte do nosso dia... Convém que seja compensatório, não só em termos de remuneração, como em termos pessoais também!
Eu trabalhei três anos num banco e odiava... De dia para dia, odiava cada vez mais aquilo tudo, e para grande surpresa deles, quando cia renovar contrato e passar a efectiva, não aceitei. Disse que não, simplesmente porque não gostava e não me dava prazer fazer aquilo.
Na altura, já morava sózinha e não tinha outro trabalho em vista... Só algumas poupanças.
Foi complicadito, mas dei fácilmente a volta e agarrei-me a outros trabalhos.
Hoje, não me posso queixar. Amanhã, não sei!
Por isso, não te deixes acomodar!

xoxo
Lux

SuperSónica disse...

Não te acomodes e luta sempre...Eu também tenho esse medo...

Margarida disse...

Acomodar-se é um erro enorme no qual é fácil cair... Depois, existe o reverso da moeda, o arriscar mudar, arriscar ir mais longe... Porém se há algo que eu tenho aprendido, é que estamos num país de interesses e interesseiros, e é assim que as pessoas são, logo, o nosso esforço e qualidade, nem sempre são tidos em conta, porque o factor determinante, erradamente, nem reside aí, sequer... É triste e frustrante quereres voar mais alto e cortarem-te as asas...